O que é Biofilia?


Essa é o primeira publicação de uma série de 3 posts que faremos aqui no blog sobre a Biofilia. Neste, falaremos sobre a origem desse estudo e sobre como sentimos a Biofilia, para que possamos entender melhor seus conceitos aplicados em diversas áreas.




O QUE É BIOFILIA


A palavra Biofilia vem do grego onde BIOS significa vida e PHILIA significa amor, afeto. Traduzindo literalmente, biofilia significa amor à vida, ou amor às coisas vivas. O conceito de Biofilia surge da ideia de que os seres humanos têm uma tendência inata por procurar conexões com a natureza e outras formas de vida.

Sabe aquela vontade de encher a sua casa de plantas, ou a tranquilidade que sentimos ao admirar uma paisagem quando estamos em contato com a natureza? Essas sensações podem ser explicadas pela Biofilia, que define que esse sentimento aparece naturalmente, por uma vontade intrínseca que os seres humanos tem de se conectar com outros seres e elementos vivos.





HISTÓRIA DA BIOFILIA


A Biofilia foi introduzida pelo psicanalista, filósofo e sociólogo alemão Erich Fromm em seu livro "A Anatomia da Destruição Humana" publicado em 1973. No livro, ele descreve a Biofilia como a "paixão de amar a vida e tudo que é vivo".

Mas o termo acabou sendo difundido pelo biologista americano Edward Wilson em seu livro "Biofilia" (1984), no qual ele propunha que os seres humanos têm uma tendência à se afiliar com a natureza e outras formas de vida por uma tendência genética. Para ele, essa curiosidade e vontade de explorar a natureza advém de termos vivido tanto tempo em sociedades bucólicas, lidando e nos conectando com a natureza buscando nos alimentar e estabelecer moradias.




AS EVIDÊNICAS


A apreciação humana da beleza física do mundo natural é uma das evidências da Biofilia, ou seja, nosso desejo de observar e admirar a natureza (paisagens, árvores, animais, o mar, etc) é uma forma subjetiva que temos de tentar estabelecer essa conexão com esse meio.

As divergências e separações entre homem x natureza começam a surgir em paralelo à intensificação do desenvolvimento tecnológico. Os séculos XIX e XX são os que causaram impacto mais significativo, alterando fundamentalmente nossas interações com a natureza: nos enclausuramos nas nossas construções e espaços modernos, estéreis e sem estímulos.

Se você mora numa cidade grande, consegue observar isso à sua volta se perguntando "Quais são os elementos naturais presentes no seu espaço que remetem à natureza além das plantas em vasos?". Janelas, portas, pisos: geometria que é um elemento muito difícil de ser encontrado na natureza, ao contrário das formas orgânicas e materiais naturais como madeira (bruta), tecidos felpudos, pedras não polidas, etc.




VOCÊ TEM MEDO DA NATUREZA?



Curiosamente, algumas das evidências mais poderosas da nossa conexão com o meio natural vem dos estudos da BIOFOBIA - que é o medo da natureza. Nesses estudos, são medidas as respostas psicológicas produzidas quando as pessoas são expostas à elementos naturais que remetem medo: como uma cobra, uma aranha, objetos pontudos ou até mesmo a altura.

Essas respostas de medo, na verdade, são resultantes da nossa evolução humana. De quando vivíamos na natureza e estávamos constantemente vulneráveis à predadores, plantas venenosas, animais e fenômenos naturais como o trovão, raio, etc. Esse medo é uma conexão fundamental com a natureza, que nos permitiu sobreviver a diversos tipos de ameaças naturais pela observação de sinais, sons, perigos, etc..






BIOFILIA E CONSERVAÇÃO AMBIENTAL


Ainda não existem evidências científicas de que temos genes que nos conectam com a natureza. De qualquer maneira, a atenuação da vivência nas áreas campestres pelo homem tem nos distanciado cada vez mais dessa conexão.

Estamos nos adaptando a ambientes urbanos, perdendo o interesse de interação com o mundo natural e isso resulta numa diminuição do respeito e da apreciação da natureza. Esse pode ser um fator que potencializa indiretamente a destruição ambiental, visto que não nos comunicamos mais com esse ambiente que está sendo destruído.




SAÚDE MENTAL X BIOFILIA


Independente das extensões que os indivíduos percebem ou sentem a biofilia, pesquisas indicam que o simples fato de passar mais tempo ao ar livre é benéfico para a saúde humana. Em um dos estudos, pessoas que passaram 2 horas por semana interagindo com a natureza disseram sentir-se mais satisfeitas e saudáveis, quando comparadas com pessoas que passaram menos tempo nesses ambientes. Para os adultos, passar algum tempo na natureza acaba sendo associado com uma melhora da saúde mental e espiritual. Já no caso das crianças, esse tempo encoraja atividades físicas e brincadeiras, além da criatividade. Se você gostou desse post, não esquece de compartilhar com seus amigos e comentar aqui embaixo o que achou. Se tiver alguma dúvida é só deixar nos comentários.


RECENTES
ARQUIVO
PROCURE
POR TAGS

REVENDEDORES

Quer revender? Mande um e-mail para contato@ffdesign.cc

com uma breve história da sua loja!

INFORMAÇÕES

Fast Forward Design  |  Rio de Janeiro - RJ, Brasil  | ©2018 Site by Martina Bollentini

FF Design 23.971.927/0001-74 - Consulte nossos prazos de entrega.